segunda-feira, 11 de março de 2013

Um exemplo de Brasil – O Quadrilátero Paulista




Na edição número 21 da Revista Exame (05/11/2008)  foi publicada uma reportagem muito interessante a respeito de uma parte do Brasil que encheria de orgulho qualquer cidadão. A matéria “O país que precisa ser multiplicado” traz o exemplo de um quadrilátero formado dentro do estado de São Paulo, cujos vértices são as cidades de Ribeirão Preto, Taubaté, Santos e Botucatu.
Aparentemente não dei muita atenção, mas aos poucos a leitura e o estudo me fascinaram! A região produz mais de 25% do PIB brasileiro e se fosse um país seria a 27ª nação mais rica do mundo (na frente da Dinamarca, nossos hermanos argentinos e a Venezuela). Os dados que impressionam ao mesmo tempo criam um sentimento de tristeza, ao constatar que um país imenso e cheio de riquezas não consegue estender estes exemplos para outras regiões.

Os destaques
Dentro do quadrilátero estão algumas das maiores empresas do Brasil. Entre os setores mais relevantes estão:
  • Automobilístico: produziram-se mais de 1,3 milhões de carros em 2007, mais do que a produção inteira da Itália.
  • Petroquímico: quatro refinarias e dezenas de empresas neste ramo fazem da região o maior pólo petroquímico do país.
  • Têxtil: a região responde por 30% da produção de tecidos e confecção nacional. Cerca de 2170 empresas empregam mais de 43 mil pessoas.
  • Financeiro: os maiores bancos do país possuem suas sedes nesta região além da Bovespa, que realiza 80% dos negócios na América Latina.
  • Açúcar e Álcool: a região é uma das mais importantes do mundo neste setor, concentrando 15% do álcool e 10% do açúcar produzido no mundo.
  • Tecnologia de Informação: cerca de 15 bilhões de dólares são movimentados por ano nesta região que produz cerca de 70% da tecnologia de informação do país.
A infra-estrutura
Para possibilitar a criação destes pólos foi necessário oferecer uma infra-estrutura digna de primeiro mundo para que as empresas se instalassem. Neste sentido, os números também impressionam:
  • 100% da região possui cobertura de telefonia fixa, móvel e internet banda larga
  • 4 ferrovias cortam a região nas direções leste/oeste e norte/sul
  • 7 das 10 melhores estradas do Brasil encontram-se no quadrilátero, além de possuir outras 10 rodovias de boa qualidade
  • Possui 4 aeroportos de destaque: Guarulhos e Viracopos (internacionais), Congonhas e Campo de Marte (regionais), além de outros 21 espalhados.
  • O Porto de Santos é atualmente o maior porto do país
Os fatores que influenciaram
Não é à toa que a região do quadrilátero possui estes índices considerados de primeiro mundo. Os investimentos que vem sendo feitos em infra-estrutura durante décadas estão mostrando os seus resultados. Um ponto, porém, foi primordial para que as empresas desejassem instalar-se nessa região: o alto nível de educação.
Existem, no quadrilátero, 62 instituições de ensino, sendo 18 delas avaliadas como instituições de ensino de primeira linha, formando e qualificando cerca de 40% dos formados em engenharia, matemática e computação do Brasil. Além disso, cerca de 4 mil doutores se formam todos os anos – o México forma cerca de 1.800 por ano. Ou seja, as empresas buscam não só a infra-estrutura, mas sim a mão de obra qualificada que vai conseguir desenvolver as soluções que as organizações necessitam.

A principal questão que fica…
Ao terminar de ler a matéria duas coisas me vinham à cabeça: “eu preciso ir morar/trabalhar nesta região” ou “por que diabos esses quadriláteros não servem de exemplo para todos os estados?”.
O fato de exigir não apenas anos, mas décadas para que os resultados possam aparecer é a primeira resposta para que projetos como este não sejam encabeçados pelos políticos. Os primeiros que imaginaram o quadrilátero paulista não conseguiram finalizar o projeto e estampar em suas campanhas eleitorais que foram eles os responsáveis pelos resultados alcançados, mas deram o primeiro passo para este belo exemplo que hoje se apresenta.
Assim como eles, os políticos dos demais estados deveriam pensar de maneira conjunta em maneiras de criar os seus próprios quadriláteros. A discussão iniciada pela Exame deve ser continuada pelos Deputados, Governadores e Senadores dos respectivos estados para que todos, em conjunto, possam somar esforços para que os objetivos sejam atingidos. A sociedade jamais será contra projetos que tragam benefícios, principalmente os relacionados ao desenvolvimento e a busca por uma situação positiva no longo prazo.
Resta-nos a reflexão e as possíveis discussões que informações como estas podem levar. Enquanto isso não ocorre, fico imaginando como seria uma região como essa no Rio Grande do Sul…

Retirado do site
http://rzanatta.wordpress.com/2008/11/20/um-exemplo-de-brasil-o-quadrilatero-paulista/
--------------------------------------------------------------------------------------

Uma das coisas que todos se esqueceram que esta sempre foi uma região rica. Veja  a aula de história sobre o QUADRILÁTERO DO AÇÚCAR  ONDE O CENTRO É ITU  






Postar um comentário